Tulha arranca para o desconfinamento com lançamento de Medalha Comemorativa e inauguração de exposição



O Grupo de Jovens “A Tulha” lançou este domingo, numa cerimónia pública, a medalha comemorativa do 50º aniversário que está a partir desse momento disponível para venda na secretaria da associação.

O momento serviu também para inaugurar a exposição “50 anos em cartazes” que ficará patente na sala convívio da associação, e que poderá ser visitada de segunda a sexta das 14h30 às 18h.

Numa cerimónia que contou com a presença do Presidente da Câmara Municipal de Ílhavo, a Diretora Regional do Instituto Português do Desporto e Juventude e o Presidente da Junta de Freguesia, Rafael Vaz, no seu discurso, fez um balanço do último ano e projetou o presenta da associação:

“ Há um ano, com a chegada avassaladora da Pandemia, podíamos ter fechado a porta e voltado hoje. Podíamos, mas não foi isso que fizemos. E é bom que esse facto seja lembrado. Permitam-me por isso, antes de chegar ao dia de hoje, lembrar-vos e registar a forma de como vivemos os últimos meses.

Em março do ano passado recordo-me que a 1ª preocupação da nossa equipa foi de que forma devíamos ir para o terreno e amenizar o impacto da pandemia na vida da comunidade.

Assim foi e assim fomos: durante meses andámos todos os dias, porta a porta, a distribuir por todo o município e gratuitamente, material de apoio às aulas aos alunos que estavam a ter aulas em casa.

O nosso Tiago, aceitou trocar o teletrabalho pela bicicleta e pela mota, respondendo assim à decisão da nossa direção de apoiar os jovens, numa iniciativa que se tornou um exemplo em todo o país.

Não posso por isso, dizer-vos alguma coisa hoje, sem antes agradecer a extraordinária entrega desta direção ao longo do último ano. Porque não baixaram os braços, porque aguentaram comigo este barco, porque mostraram a importância que a Tulha e a nossa terra têm para eles. Nunca duvidei disso, mas hoje tenho que lhes dar os parabéns. Obrigado equipa! Obrigado!

Ao mesmo tempo que decidimos ir para a linha da frente, e porque sabíamos que a Tulha tinha um futuro à sua espera, decidimos também manter o investimento na nossa associação.

Foi isso que fizemos com a requalificação de vários espaços no interior da sede; a colocação deste piso novo; uma porta mais segura e a transferência de todo o espólio da marcha para as nossas Oficinas.

E respeitámos também o compromisso que assumimos com a CMI de manter e investir no nosso Espaço na antiga escola: investimos na sua identificação exterior, na sua iluminação e arregaçámos as mangas ao pintar aquele espaço.

Lembro ainda a campanha solidária que lançámos no final do ano e o calendário que enviámos para a população residente no lugar.

É revelador… num ano como foi o último, conseguirmos perder a conta áquilo que a Tulha fez e tem feito.

É verdade que perdemos a nossa maior fonte de receita própria (Festival do Bacalhau), mas contámos com o apoio dos nossos parceiros para manter a trajetória da associação. Permitam-nos a imodéstia, mas foi merecido, foi necessário e é mais que justo tendo em conta o papel da Tulha na comunidade. Está à vista de todos a forma séria e ativa de como concretizamos os apoios vindos das entidades públicas.

E hoje, que as nossas candidaturas para este ano estão em análise nestes 3 organismos, reforçamos e lembramos a importância destas parcerias serem cuidadas e reforçadas:

– Porque estamos no ano dos 50.

– Porque caminhamos para mais um ano sem festival do bacalhau.

– E porque cá estamos nós:

A investir na história, a investir na Tulha; a investir na comunidade.

– A investir num espaço museológico da marcha que lançaremos em junho nas oficinas; no festival da canção e em outras atividades que surgirão ao longo do ano.

Deixamos este apelo aos nossos parceiros: que olhem para o papel da Tulha e reforcem o apoio a este projeto com 50 anos.

50 anos já passaram…se em 1971, quando um grupo de jovens se juntou para angariar dinheiro para a compra de um órgão para a capela, se imaginava que aquela dinâmica se tornasse na marca que somos hoje.

2021…um ano que começou com um agradecimento público à comunidade pelo seu contributo para esta história, com a instalação do outdoor junto à ponte.

Hoje, de uma forma mais formal, arrancamos com o programa oficial destes 50 anos que serão celebrados ao longo de todo o ano.

Inauguramos uma exposição com todos os cartazes que temos na nossa posse, das mais diversas atividades, e fazemos a apresentação da nossa medalha que está a partir de hoje disponível para quem a quiser comprar. Uma medalha que é numerada, para que cada uma tenha o seu valor, e que foi idealizada por toda a nossa direção, em que destacamos aqui o papel do nosso David Girão na sua idealização.

A exposição tem também uma referência aos juncais (boletins informativos da associação), e ao nascimento do grupo com o piano em exposição.

As 3 entidades presentes salientaram o exemplo da associação ao longo do último ano que se destacou por iniciativas de apoio à comunidade e por manter o investimento no seu património, e referiram que a Tulha é já uma marca do município.

A DIREÇÃO

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *